Foto a fornalha de fogo ardente

O Livro de Daniel – A Fornalha de Fogo Ardente

O capítulo 3 de Daniel descreve uma história surpreendente que nos ensina como Deus protege e livra Seus filhos dos perigos e da morte. O rei Nabucodonosor ficou por um tempo impressionado com a interpretação do sonho da estátua que abriu perante ele acontecimentos que chegariam até os “últimos dias” (Daniel 2:28). Ele fora instruído acerca da parte que lhe cabia na sucessão dos impérios mundiais. Sabia que o seu domínio passaria a outro reino e assim sucessivamente até o estabelecimento do reino de Cristo. Mas essa impressão não durou muito tempo. Seu coração não estava purificado da ambição e do desejo de exaltação. A prosperidade que acompanhou o seu reinado encheu seu coração de orgulho e presunção.

Passaram-se cerca de nove anos desde o sonho com a estátua do capítulo 2 e o episódio descrito no capítulo 3, que será agora objeto de nosso estudo. Certamente foi com o intuito de consolidar e fortalecer o seu reino que Nabucodonosor decidiu construir uma imagem.

Aprendendo juntos

1. O que o rei Nabucodonosor construiu na planície de Dura? Daniel 3:1

Nabucodonosor construiu uma imagem que tinha cerca de 30 metros de altura e era toda feita de ouro. Este ato indica claramente sua intenção de perpetuar a glória de seu império e que este jamais seria vencido. Nabucodonosor estava duvidando da direção divina nos negócios humanos e queria, ele mesmo, ditar o curso da história.

2. O que deveriam fazer todos os que tivessem presentes à cerimônia? Daniel 3:5

Chegado o dia da grande convocação, milhares de pessoas se ajuntaram na planície de Dura, diante da imagem de ouro que o rei construíra. Segundo a orientação do rei, quando os instrumentos musicais fossem tocados, todos deveriam se prostrar em reverência e adorar a imagem de ouro e, consequentemente, ao poder que ela simbolizava – Nabucodonosor, rei de Babilônia.

3. O que aconteceria com os que desobedecessem à ordem do rei? Daniel 3:6

A ordem era clara. Todos os que se recusassem prostrar e adorar a estátua, seriam condenados à morte. Uma fornalha de fogo ardente seria acesa e os desobedientes seriam jogados, ainda vivos, em suas labaredas. Temos aqui a promulgação de um decreto de morte. Qualquer um que ousasse desafiar a ordem real pagaria sua rebelião com a própria vida. Era uma adoração imposta e não espontânea e voluntária. O objeto da adoração não era Deus, mas um rei que nesse momento assume o lugar de Deus.

4. Alguém presente à cerimônia ousou desobedecer? Daniel 3:12

O segundo mandamento da lei de Deus proíbe qualquer tipo de adoração às imagens de escultura (Êxodo 20:4-6). Esses jovens hebreus foram criados no temor de Deus e tinham conhecimento dos preceitos da lei de Deus. Aprenderam amar e adorar somente o Criador dos céus, da terra e do mar. Na hora da provação, sua decisão já havia sido tomada. Permaneceram fiéis a Deus e não se encurvaram diante da imagem de ouro.

Onde estava Daniel nessa ocasião? A Bíblia não informa. Provavelmente estivesse em alguma viagem a serviço do reino. Pode até ser que Nabucodonosor, conhecendo bem a Daniel e sabendo que certamente não se encurvaria diante da imagem, tenha planejado sua ausência para não sentenciar a morte alguém tão especial. Mas são apenas suposições.

5. Uma nova oportunidade foi dada aos jovens para evitar sua morte. Qual foi a resposta dada ao rei? Daniel 3:16-18

Com a mesma convicção que demonstraram em recusar os manjares e vinhos da mesa do rei, Sadraque, Mesque e Abede-Nego demonstraram a Nabucodonosor que seu amor a Deus era inegociável. Disseram ao rei que o Deus que serviam era poderoso para livrá-los da fornalha de fogo, mas se Deus não os livrasse, ainda assim não adorariam a imagem de ouro, com o risco de perder a própria vida (Daniel 3:17). Este tipo de firmeza moral somente é encontrado no coração daqueles que decidem ser fiéis a Deus, custe o que custar.

6. O que fez o rei diante da resistência dos jovens? Daniel 3:19-23

Irado com o fato de ver suas ordens sendo desafiadas, o monarca ordenou que a fornalha fosse acesa sete vezes mais do que de costume.

7. Como Deus recompensou a fidelidade dos três jovens? Daniel 3:24-27

Alguns pensam que Deus sempre livra Seus filhos de todas as provações e dificuldades. Entretanto, a história de Daniel 3 relata que Deus não impediu que aqueles jovens fossem lançados na fornalha. O mais incrível foi que o próprio Deus entrou com eles no fogo e os livrou da morte, fazendo com que nem os fios de cabelo ou suas vestes fossem queimadas. Esse mesmo Deus promete estar conosco em todas as circunstâncias da vida (João 16:33).

8. Como o rei reconheceu a superioridade do Deus dos jovens hebreus em relação aos deuses de Babilônia? (Daniel 3:28-29)

Após presenciar tão grande livramento, Nabucodonosor bendisse ao Deus verdadeiro e O reconheceu como o único capaz de efetuar maravilhas. Ele, então, decretou que todo aquele que blasfemasse contra o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego fosse morto.

9. Qual é a promessa divina para aqueles que passam hoje por provações semelhantes? Isaías 43:2

Não duvidemos nunca, pois Deus sempre estará conosco em todos os momentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here