Os 14 grupos que deixarão a igreja

Para entendermos bem esses 14 grupos devemos refletir em alguns textos de Ellen G. White Co-fundadora da nosso igreja:
E Assim diz o Senhor:
Muitas estrelas que temos admirado por seu brilho tornar-se-ão trevas. Profetas e Reis, pág. 188.

Nas cenas finais da história terrestre, homens a quem Ele honrou grandemente seguirão o exemplo do antigo Israel. … O afastamento dos grandes princípios que Cristo estabeleceu em Seus ensinos, a elaboração de projetos humanos, usando as Escrituras para justificar a errônea maneira de proceder sob a perversa influência de Lúcifer, confirmarão os homens no engano, e a verdade de que necessitam para serem livrados de práticas incorretas se escoa da alma como água de um recipiente que vaza. Manuscript Releases, vol. 13, págs. 379 e 381.

Muitos demonstrarão que não são um com Cristo, que não estão mortos para o mundo, para que possam viver com Ele; e as apostasias de homens que ocuparam posições de responsabilidade serão freqüentes. Review and Herald, 11 de setembro de 1888.

O peneiramento de Deus sacode fora multidões, como folhas secas. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 479.
A palha, como nuvem, será levada pelo vento, mesmo de lugares onde só vemos ricos campos de trigo. Serviço Cristão, pág. 49.

“Sacudidura” é uma palavra figurativa usada em nossa igreja que designa uma experiência especial de seleção entre o povo de Deus. A palavra vem do ambiente agrícola. Após a colheita, os grãos são peneirados e sacudidos, método que descarta os grãos quebrados e a palha é soprada para fora.”Vou dar ordem e vou separar os bons dos maus em Israel, como quem separa o trigo da casca, sem perder um só grão” (Amós 9:9).

A sacudidura escatológica, conforme ensinam os adventistas, é um período que acontecerá antes da segunda vinda de Cristo, finalizando com o término do juízo investigativo no santuário celestial (fechamento da porta da graça), abrangendo tanto indivíduos como grupos.

“A sacudidura deve em breve acontecer para purificar a igreja” (Carta 46, 1887, p. 6).
Quem são os que deixarão a Igreja, sob a ação da sacudidura, identificados de forma geral sob as figuras do “joio”, “palha” e “mornos”? Em diferentes fontes, nos escritos de Ellen White, encontramos pelo menos 14 grupos que, eventualmente, deixarão a igreja:

Os Grupos que deixarão a igreja

  1. Os autoenganados (Testemunhos para a Igreja, v. 4, p. 89, 90; v. 5, p. 211, 212).
  2. Os descuidados e indiferentes (Testemunhos para a Igreja, v. 1, p. 182).
  3. Os ambiciosos e egoístas (Primeiros Escritos, p. 269).
  4. Os que recusam sacrificar-se (Primeiros Escritos, p. 50).
  5. Os orientados pelo mundanismo (Testemunhos para a Igreja, v. 1, p. 288).
  6. Os que comprometem a verdade (Testemunhos para a Igreja, v. 5, p. 81).
  7. Os desobedientes (Testemunhos para a Igreja, v. 1, p. 187).
  8. Os invejosos e críticos (Testemunhos para a Igreja, v. 1, p. 251).
  9. Os fuxiqueiros, que acusam e condenam (Olhando Para o Alto, p. 122).
  10. A classe conservadora superficial (Testemunhos para a Igreja, v. 5, p. 463).
  11. Os que não controlam o apetite (Testemunhos para a Igreja, v. 4, p. 31).
  12. Os que promovem desunião (Review and Herald, 18 de junho de 1901).
  13. Os estudantes superficiais das Escrituras (Testemunhos para Ministros, p. 112).
  14. Os que perderam a fé no dom profético (Mensagens Escolhidas, v. 3, p. 84).

Dois fatos aqui são convergentes. Primeiramente, a ampla variedade desse catálogo. Em segundo lugar, todas essas categorias estão hoje representadas na igreja.

“Na medida em que a tempestade se aproxima”, somos advertidos de que “uma classe numerosa que tem professado fé na mensagem do terceiro anjo, mas não tem sido santificada pela obediência à verdade, abandona sua posição, passando para as fileiras do adversário” (O Grande Conflito, p. 608).
Novamente, a ênfase é colocada no fato de que são os infiéis que abandonarão a igreja.

“Ele, porém, respondeu: Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada” (Mateus 15:13)
No texto acima, Jesus nos adverte contra as heresias teológicas do rigorismo farisaico como plantas que Deus não plantou. As heresias, contudo, não se limitam às doutrinas. Há também as heresias do comportamento, que serão também eliminadas.

O extraordinário a respeito desse processo é que ele ocorrerá naturalmente, como resultado da incompatibilidade fundamental entre a verdade e tudo aquilo que é contrário a ela. Nosso desafio é “tirar calor da frieza, coragem da covardia e lealdade da traição” de outros (Review and Herald, 11 de janeiro de 1887). A purificação da igreja virá, mas administrada pelo Senhor da igreja.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here